Blogger Template by Blogcrowds

Sobre pessoas, situações e momentos

Foi Osvaldo Montenegro quem aconselhou: "faça uma lista de grandes amigos, quem você mais via há dez anos atrás. Quantos você ainda vê todo dia? Quantos você já não encontra mais?

Tentei fazer uma lista. E percebi que a maioria daqueles de quem eu me lembrei, já não cruzam o meu caminho. Pus-me a pensar nas pessoas e lições que a vida nos apresenta cotidianamente. E no quanto deixamos de aprender com pessoas e situações do dia-a-dia. Quantas pessoas passaram pela minha vida desde que nasci? Não faço a mínima idéia. Mas, é uma multidão, com certeza. E muito dessa multidão anônima, forjou aquilo que eu sou hoje. De alguns, copiei os modos; de outros, apreendi virtudes e em outros, me espelhei.

Certa vez li um poema de Cora Coralina, no qual ela fazia uma chamada. A chamada da saudade, dos seus tempos de primário (hoje, enino fundamental). Apresentava uma longa lista e evocava a mestra que, na sua poesia, tinha às mãos um grande livro e ensinava a soletrar aos anjos.

A minha chamada é falha, porque perdeu a oportunidade de registrar todos os nomes que, em sua maioria, jamais voltarão a oferecer a oportunidade do registro.

Diante da música do Osvaldo Montenegro, percebi que já não preciso fazer uma lista. Mas, compreendi a necessidade de manter um registro, para não permitir que o tempo apague aquilo que precisa ser perene...

5 comentários:

Nossa... agora fiquei pensativa... pensativa mesmo!!! Que pessoas entraram na minha vida e me fizeram ser quem eu sou hj??
Em quais exemplos eu não me espelhei pra não fazer coisas que poderia fazer??
Isso é muito profundo Vander... mexeu no fundo da minha alma... bjos....

8:48 PM  

olá. depois de um ano aqui estou de volta.Se lembra de mim?
Se não ótima hora de relembrar.
Ótimo texto, parabéns.
inté.

1:24 PM  

a primeira vez que ouvi essa música enchi os olhos d'água... é duro... mas assim é viver !!!!

lindíssima reflexão !
parabéns !

e beijos enormes

12:08 AM  

Este comentário foi removido pelo autor.

9:35 AM  

Querido Vander, há quanto tempo!

Bem, sobre o tema desse post, o que eu tenho a dizer é... só depende de você. Por exemplo, faz tempo que não visita A Pausa do Tempo. Cultivar as amizades requer esforço e dedicação. Digo isso de camarote, pois, como já contei em posts antigos, revejo frequentemente (2 a 4 vezes por ano) amigos e amigas com quem estudei da alfabetização à quarta série primária, no ginário (5ª a 8ª), científico e faculdade.

Como se não bastasse, por todos os empregos onde andei - e são muitos, ó céus - ainda tenho amigos que me acompanham até hoje.

Ufa! Mas dá trabalho: alguns não ligam nunca e a gente tem que ligar, procurar, perguntar... Eles gostam!

Um beijo, querido Vander. Apareça!

9:37 AM  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial