Blogger Template by Blogcrowds

Sobre "Quase famosos"

Essa cena é do filme "Quase famosos": os integrantes da Banda Stillwater e o jornalista William Miller, alter ego do diretor Cameron Crowe estão voltando de um aturnê quando o vôo passa por uma turbulência. Desesperados e pensando que vão morrer, começam as confissões: uns assumindo ter dormido com a mulher do amigo, outro declarando-se gay e todos cobrando algo de todos. Verdadeira lavanderia de roupas sujas... passada a turbulência e descobrindo-se vivos, desembarcam de ressaca moral: o gay não sabe onde enfia a cara e ninguém consegue olhar na cara de ninguém. Essa é uma das cenas mais engraçadas desse filme, uma combinação de comédia e drama na medida certa, que, não sei como, demorei tanto a assistir e cheguei ao fim com um gostinho de quero mais. Depois da versão de cinema, assisti à versão do diretor... e continuo querendo mais... mesmo não tendo, até aqui, maiores interesses em um fime sobre a história do rock. Mas, talvez seja por isso que o filme tenha me encantado tanto: trata do rock'n roll de uma forma mais comedida, como só a ficção poderia fazer. Ao contrário dos filmes biográficos que retratam as bandas de rock, como o Sex Pistols (o filme chocou meio mundo quando foi lançado), The Doors e as histórias de Ray Charles e Jerry Lee Lewis, "Quase famosos" é uma obra de ficção, ainda que a banda ali retratada tenha saído da tela grande para a fama. E, enquanto ficção, o sexo é comedido, passando longe da promiscuidade que o meio sugere, a droga é permitida e todos são companheiros. Na verdade, o filme é uma celebração à música e, como tal, passou a fazer parte da minha lista de preferidos.

E me deixou com uma sede de Bob Dylan, David Bowie, Black Sabbath, Led Zeppelin, Rolling Stones, Beatles... para focar apenas algumas das referências do filme...

2 comentários:

Eu amo esse filme, a banda retratada é o Led Zeppelin, o diretor deixou isso claro na época em que o filme foi lançado. Como sou ZepHead...

Tudo bem contigo? Veio ao Rio, afinal?

2:57 PM  

Vanderlei, estava um pouco ausente mas tirei um tempo para me atualizar e li todos os seus artigos. Gostei de cada um deles. Você realmente é muito bom nessa difícil arte de escrever. Parabéns. E um grande abraço!
Ana Maria Cotta

7:24 AM  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial