Blogger Template by Blogcrowds

Sobre um certo Pe. Olimpio

Pe. Olimpio era Coordenador da Associação de Ex-alunos de Dom Bosco, quando o conheci. Sorridente, de conversa amena, era uma companhia extremamente comunicativa e agradável que, por cortesia divina, brindou-me com a sua amizade. Quando publiquei "Lírios para Maria", recebia sempre um pedido para que eu lhe enviasse alguns exemplares, pois iria viajar para algum encontro e gostaria de divulgar e vender alguns livros por mim. Assim, acabou sendo um dos principais responsáveis por esgotar a tiragem de 1.000 exemplares que editamos. Acho que essa era a sua maneira de demonstrar sua amizade. Ajudando-me e promovendo-me. Eu, então adolescente metido a poeta, só hoje compreendo integralmente a dimensão da sua figura humana.

Quando fui candidato a vereador pela primeira vez, recebi um chamado seu. Queria que eu fosse à Inspetoria São João Bosco, onde residia. Chegando lá, recebi dele um livro-caixa, "para você anotar toda entrada e saída de dinheiro para a campanha", ele disse e entregou-me um envelope, "para abrir o livro", com cem reais: "eu queria ajudar mais, mas, você sabe, né, fiz voto de pobreza... mas, recebi uma pequena quantia de herança e separei esse, não pelo valr, mas te dar um ânimo, porque acredito em você."

Foi mais ou menos isso o que ele disse. E, ainda me lembro da defesa que fez de mim, quando se insinuou que eu pudesse estar me promovendo por ser um ex aluno.

Na última vez em que o vi, Pe. Olimpio não me reconheceu. Encontramo-nos na Rua Tupis, no entro de Belo Horizonte e, quando o cumprimentei, perguntou: "quem é você?". Com estranhamento, respondi: "Sou eu, o Vanderlei". "Ah, o nosso poeta", disse, e, sorrindo, como era seu estilo, completou: "não liga não. É que estou com Alzheimer. Daqui a pouco não vai dar para reconhecer mais ninguém". Despedimo-nos e só fui saber dele, novamente, daí há uns dois anos, talvez, quando pedi notícias dele ao Edu, já sabendo que ele havia retornado à casa do pai, onde estou, por ora, impedido de fixar moradia.

Por pouco tempo...

2 comentários:

Poís, agradeça a Deus por isso, mas aceite JESUS !!!!!!

11:50 AM  

O Pe. Olímpio realmente era grande; agora é maior ainda. De vida simples, bondoso, humilde e manso de coração, mas bravo nas injustiças; sempre festivo. "Um louco de Deus", falou dele o Pe. Antonio de Paula [SDB].

6:06 PM  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial