Blogger Template by Blogcrowds

Sobre ausência

Curiosa essa expressão. Ausência. Palavra cara sobretudo aos poetas românticos e apaixonados. O Aurélio informa que "ausência é afastamento, falta, carência, inexistência..."

Eu definiria assim: ausência é o que ficou daquilo que não ficou. Se nada fica, não existe ausência. Assim, ausentar-se não é sair por inteiro. É sair pela metade. Ir, mas ficar.

Com a palavra, Carlos Drummond de Andrade:


Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.

E lastimava, ignorante, a falta.

Hoje não a lastimo.

Não há falta na ausência.

A ausência é um estar em mim.

E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,

que rio e danço e invento exclamações alegres,

porque a ausência, essa ausência assimilada,

ninguém a rouba mais de mim."

CDA, in: Corpo, Record, 11ª ed., 1984)

2 comentários:

Hum, gostei da definição.
Sabe que faz mesmo muito sentido?
Se sentimos a ausência é porque ela está rpesente.
Taí, gostei.
Beijo!
Obrigada pelo selinho! =D

1:45 PM  

Minha nossa, que coisa linda! Até consola a gente que chora por alguma ausência.
Eu te convido a ler post que publiquei recentemente sobre o poeta: http://pausadotempo.blogspot.com/2009/01/de-carlos-drummond-de-andrade-como-o.html
Abraços

5:11 PM  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial